Entrada > Notícias > Manuel Heitor inaugura novas instalações no P.PORTO

Manuel Heitor inaugura novas instalações no P.PORTO

ESHT

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior visitou as novas instalações do Campus 2 do Politécnico do Porto (Vila do Conde/Póvoa de Varzim).


No dia em que recomeçaram as aulas presenciais, o Campus 2 do Politécnico do Porto recebeu o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. A visita visou a inauguração das novas instalações da Escola Superior de Media Artes e Design (ESMAD) e da Escola Superior de Hotelaria e Turismo (ESHT).

A ESMAD inaugurou o Edifício G, espaço dedicado ao estúdio de televisão, um estúdio de fotografia e uma blackbox, aos quais se junta um armazém de apoio aos estúdios, onze suites de edição, uma cabine de locução, um estúdio de gravação de som com duas régies e uma área de serviços, produção e requisição de equipamentos. A ESHT inaugurou os laboratórios de aplicação e restaurante, que configuram a reestruturação de todo o espaço dedicado ao ensino da confeção e estudo de alimentos.

Para Manuel Heitor "o Politécnico do Porto está claramente de parabéns", não deixando de de salientar o ato simbólico de inaugurar estas instalações no dia de reinício das aulas. "Encontrámos estudantes felizes e isso é o que mais nos alegra, porque sabemos que, nestes tempos sem precedentes, é importante reconhecer como o ensino superior se soube adaptar e o Politécnico do Porto é um exemplo de adaptação e inovação". "Aprender e empreender requer novas e modernas instalações, e o que vimos hoje aqui foi um grande esforço de mobilização do P.PORTO em fazer mais e melhor para o futuro do país", concluiu o ministro da tutela. 

A inauguração destas novas instalações insere-se no âmbito de um programa mais alargado de requalificação das infraestruturas de todas as Unidades Orgânicas e Serviços Comuns  do Politécnico do Porto.

Segundo João Rocha, Presidente do P.PORTO, “este é um projeto muito ambicioso, que pretende, não só dotar as escolas de instalações adequadas para o processo de ensino e investigação, mas também, depois de um período de afastamento, desejamos criar condições para que os estudantes se sintam bem-recebidos”.

Autor

GCDI | P.PORTO

Partilhar