Entrada > Notícias > Unidade de Investigação Aplicada em Gestão

Unidade de Investigação Aplicada em Gestão

ESHT

A UNIAG é um centro de investigação da ESHT, escola de Hotelaria e Turismo do Politécnico do Porto


A Unidade de Investigação Aplicada em Gestão (UNIAG) da Escola Superior de Hotelaria e Turismo (ESHT) é um centro de investigação e produção de novo conhecimento centrado na área da gestão empresarial, turismo e políticas públicas, promovendo relações significativas com a indústria do turismo, empresas e instituições nacionais e internacionais.

Financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, no âmbito do projeto UID/GES/04752/2016, a UNIAG resulta da colaboração de investigadores provenientes de quatro institutos politécnicos — Instituto Politécnico de Bragança, Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, Politécnico do Porto e Instituto Politécnico de Viana do Castelo — membros da Associação dos Politécnicos do Norte de Portugal (APNOR).

Atentos às flutuações do mercado e ao vertiginoso crescimento do turismo em Portugal, a UNIAG procura determinar estratégias que promovam a inovação e o empreendedorismo nesta área, contribuindo para a identificação e promoção de mais-valias, vantagens competitivas e desenvolvimento de um potencial de excelência na área regional de atuação dos quatro Politécnicos.

A articulação de equipas interdisciplinares são o motor de desenvolvimento das três principais linhas de investigação: eficiência das organizações, mercados e sustentabilidade; eficiência da gestão e políticas públicas; turismo, sustentabilidade e competitividade. Neste âmbito foram já aprovados seis projetos: um nacional, três internacionais e dois da FCT, sendo que o P.PORTO é participante no projeto Turismo Outdoor (FCT) e submeteu, em 2018, a candidatura à FCT para financiamento durante o período 2019-2022, na área do Turismo, Hospitalidade e Hotelaria.

Os investigadores do centro elaboram estudos, fazem o tratamento estatístico e publicam dados para os municípios e comunidades intermunicipais onde as IES estão localizadas (norte de Portugal). Estes estudos promovem o desenvolvimento de políticas e medidas públicas locais e regionais e permitem a aplicação aos fundos europeus pelas instituições públicas. A título de exemplo o estudo socioeconómico desenvolvido para a Câmara Municipal de Barcelos, com especial relevância para o setor do turismo (no contexto da região Galiza-norte de Portugal); a contribuição para as atividades da Carta de Compromisso para o Desenvolvimento de Trás-os-Montes e Alto Douro, assinada pelo IPB, pela UTAD e pelas comunidades intermunicipais das Terras de Trás-os-Montes, Alto Tâmega e Douro; e a participação no Conselho Coordenador do Observatório Económico e Social de Terras de Trás-os-Montes. A relação com a comunidade também é feita através  de formação extracurricular facilitando o acesso da população à aprendizagem ao longo da vida, a participação em júris para reconhecer especialistas, a promoção de estágios e pesquisa académica aplicada sobre empresas para melhorar seu desempenho, e serviços de consultoria às empresas locais nas regiões de Bragança e Vila Real.

Atualmente, o centro dispõe de 42 investigadores, sendo que 14 são membros integrados e os restantes membros colaboradores. Do P.PORTO são dois membros integrados e quatro membros colaboradores.

Para Fernanda Amélia Ferreira, membro integrado do centro, “este é um projeto bem estruturado e comporta os recursos (físicos e humanos; e financeiros, se aprovado pela FCT) necessários para os objetivos que pretende atingir”. Até à data foram publicados vários artigos, num total de 189 no ano 2017, sendo que o rácio por investigador é de 4,5/ano.

Autor

CCIC | P.PORTO

Partilhar